O meu contabilista
Como criar uma empresa de contabilidade?

Como criar uma empresa de contabilidade?

Pense primeiro na estratégia

 

Nem todos os contabilistas são iguais! A médio prazo, alguns quererão tornar-se verdadeiros líderes empresariais à frente de uma grande empresa de contabilidade, enquanto outros preferiram manter-se pequenos. Alguns escolherão o crescimento externo, comprando uma empresa depois de decorridos os primeiros anos.

 

Outros preferiram evitar passar pela caixa de financiamento e favoreceram o crescimento orgânico. A questão dos objetivos pessoais é portanto decisiva na orientação que irá dar à sua empresa.



A construção de uma oferta de serviços é uma parte fundamental da orientação estratégica de uma empresa jovem. Dependendo da área económica, e também de acordo com a sua experiência anterior, o(s) seu(s) gestor(es) optará(ão) por se cingir a uma oferta generalista - o que é frequentemente o caso nos primeiros anos - ou especializar-se, num sector económico ou num know-how especial.

 

O importante é então alinhar com este posicionamento a sua política comercial e a atribuição dos seus recursos.

 

Desenvolva a sua clientela

 

O primeiro cuidado do contabilista é obviamente o de gerar rapidamente um volume de negócios. A externalização de pequenos clientes para grandes empresas permite ganhar experiência e ter as primeiras histórias e experiências a partilhar.

 

Ao mesmo tempo, uma jovem empresa de contabilidade deve construir a sua própria carteira e ganhar verdadeiramente a sua independência. Por isso, tem de procurar os seus clientes. O primeiro passo no processo, que não é de modo algum teórico, é definir para quem quer trabalhar.

 

Optar pelo marketing de proximidade

 

Os jovens contabilistas de hoje já não são hostis à comercialização. Um website atualizado e bem referenciado, enriquecido com um blog profissional é agora um dos fundamentos essenciais para comunicar sobre a sua atividade. 

 

Para ir mais longe e destacar-se da concorrência, é necessário desenvolver um verdadeiro marketing de proximidade e trabalhar naquilo a que os profissionais da comunicação chamam "marca pessoal".

 

Isto requer o desenvolvimento da sua rede. É agora necessário utilizar as redes sociais para que as pessoas saibam que está a abrir uma empresa de contabilidade e que está a oferecer os seus serviços. Além disso, a publicação regular de informações ou opiniões sobre as notícias sempre muito ricas no mundo dos números é uma boa forma de desenvolver notoriedade e credibilidade.



É também necessário assegurar uma presença ativa onde quer que potenciais clientes venham para procurar informação e encontrar profissionais que lhes possam ser úteis. A adesão a associações e sindicatos profissionais pode ser uma via interessante.

 

Contudo, isto envolve a participação ativa em discussões, mesas redondas. Falar sobre um assunto técnico, sob a forma de uma breve apresentação formal, é também muito apreciado.

 

Encorajar o boca a boca

 

Um empresário não se envolve com um contabilista por capricho. É frequentemente baseado numa recomendação de alguém em quem se confia. Os seus influenciadores naturais são os seus primeiros clientes. Na profissão de contabilista, para ser um bom vendedor, deve primeiro fazer bem o seu trabalho e a palavra de boca em boca é essencial para fazer crescer os clientes.



De facto, o boca a boca ainda é uma poderosa alavanca para o desenvolvimento. Para beneficiar dela, precisa de clientes que estejam suficientemente satisfeitos com os seus serviços para o recomendarem à sua rede profissional. Isto deve encorajá-lo, para além da qualidade do serviço, a desenvolver uma boa comunicação e uma relação de qualidade com os seus clientes.



Os clientes não são os únicos influenciadores. Banqueiros, seguradoras, advogados, notários, são os interlocutores de confiança dos seus clientes, e os seus conselhos serão ouvidos. Mais uma razão para se dar a conhecer e encontrar-se com eles.

 

Recrutamento

 

A contratação é essencial quando se pretende desenvolver a sua empresa de contabilidade. Um profissional solitário pode cuidar de 30 ou 40 clientes que lhe permitam assegurar um rendimento decente. 



Uma vez otimizados os processos de trabalho através da desmaterialização de peças e do estabelecimento de um portal de colaboração com os clientes, o recrutamento é a única forma de encontrar tempo para prospetar, para manter a relação com os seus clientes, mas também para o manter informado das novidades regulamentares. O recrutamento deve ainda ser bem sucedido.

 

 

O perfil do(s) primeiro(s) empregado(s) deve enquadrar-se na estratégia de desenvolvimento escolhida. A competência técnica é essencial para lhe permitir delegar o trabalho quotidiano. No entanto, as competências transversais do empregado e a confiança que se pode depositar nelas são também importantes.

 

 

Além disso, as suas capacidades evolutivas devem corresponder às perspetivas da sua empresa; se o trabalho proposto não acompanhar o aumento de competências, há um grande risco de ter contribuído para a formação de um empregado que exercerá demasiado depressa as suas competências noutra empresa de contabilidade.



Desde o profissional de gestão até ao gestor experiente, existe muitas vezes um limiar difícil de ultrapassar. Mas é também a única forma de passar de um rendimento regular auto-gerador para um valor de construção. O que os encoraja a investir no crescimento da sua empresa de contabilidade.

Encontre um Contabilista
ou um Revisor Oficial de Contas qualificado

É um contabilista certificado ou um revisor oficial de contas?

Referencie o seu escritório no primeiro site especializado em contabilidade.